quarta-feira, 20 de abril de 2005

Palavras





Palavras interditas,
travadas na garganta,
censuradas,
algemadas,
sem vida.
Palavras interditas,
rasgadas no vento,
presas
nos dedos que,
trémulos,
se tornam fracos,
inúteis.
Palavras acorrentadas,
que não seguram a caneta dos clamores,
roída já pelo tempo.

Papel que foge das mãos,
caprichoso,
que se esconde
como criança.
Voz que não voa,
amedrontada com os ruídos da noite,
que não mergulha na dança das palavras,
que não me deixa espelhar
as letras guardadas
no baú das recordações.

E as palavras,
essas,
ficam por dizer...


Raphaela Blat



8 Lápis no papel:

Blogger D escreveu no papel...

Epaaa x)
hoje até temos direito a uma foto tua e tudo! ;)

Aas palavraas as palavras.. há sempre algo que fica pr dizer, algo que nos arrependemos de ter dito e algo que nos disseram que adoramos nos relembrar.
Palavras tem poder.
Beijao;**

21:02  
Blogger Zadowsky escreveu no papel...

Hola Manis, bonitas letras. Tu eres la de la fotografia? Saludos!

22:58  
Blogger AS escreveu no papel...

Isa, não deixes que as palavras fiquem presas na garganta!... Adorei o poema...

Um beijo

09:24  
Blogger BlueShell escreveu no papel...

vejo, agora, que sim...compreendeste o meu grito...não gritado!
Obrigada. Jinho, BShell

12:16  
Blogger O Micróbio escreveu no papel...

Pois então que não fiquem por dizer... grita-as!

12:24  
Anonymous Taliesin escreveu no papel...

Palavras
Doce sabor das palavras
Que ditas com amor e paixão
Tocam diretas em nosso coração
Por mais escondidas
Clamam serem ouvidas

Beijos


PS.: quero te perguntar qual o nome da musica q vc coloca no fundo do seu blog

13:58  
Blogger Betty Branco Martins escreveu no papel...

Que lindo poema saiu dessas tuas "Palavras"

Tanto que elas podem fazer e que lamentavelmente as vezes ficam por dizer!

Agora vai até ao meu blog, porque fui apanhada na "REDE" e passei o testemunho para ti :)

Um beijo

20:38  
Blogger Claudio Costa escreveu no papel...

Falar é a solução. Ou a palavra ou o sintoma. A palava cura!

20:47  

Enviar um comentário

<< Voltar ao papel