quinta-feira, 30 de junho de 2005

Volteiiiiiii!!

Acabaram os exames... espero!!
Desculpem esta longa ausência mas era mesmo necessária. Não conseguia estudar por causa da blogosfera. Ora estava a preparar um post, a escrever um poema, a escolher uma imagem ou ia visitar-vos, ver o que havia de novo e, como devem calcular pela lista dos blogs que visito, demora bastante ver todos com atenção:) No início, pensei que podia continuar com o blog enquanto estudava, mas dava por mim a visitar-vos em vez de estudar!
Estes exames eram e são muito importantes para mim. Se eu quisesse já estava na universidade há um ano, mas preferi parar um ano porque não queria ir para um curso qualquer somente para ir para a universidade. E depois de me decidir sobre o que quero para mim agora, sobre o curso que quero seguir, fiquei um pouco nervosa porque quero boas notas para as minhas provas de ingresso. Não é que me tenha matado de estudar... mas estudei, algo que poucas vezes fiz na vida porque odeio estudar e porque não precisava. Agora só espero que as notas sejam boas. O meu grande problema é história porque odeiooooooooooooooo, mas espero ter conseguido superar este trauma com a história!! lol

A outra novidade é que fui plagiada e o mais ridículo de tudo é que ela me conhece há uns quatro anos, foi da minha turma e sabia perfeitamente que este blog era meu! E ainda não teve a decência de me pedir desculpa!! Pediu desculpa no blog como se eu fosse uma estranha e ainda não me disse nada... mas eu estou à espera para a apanhar a passear pela cidade. Até esse dia, vou contando a toda a gente que a conhece o que ela fez para ver se alguém lhe diz e ela morre de vergonha! O que me deixou mais furiosa é que ela alterou o titulo do poema, alterou os sinais de pontuação e acrecentou três versos no final do poema! grrr e disse lá mesmo que tinha sido ela a escrevê-lo! Fui lá por brincadeira e quando comecei a ler o poema pensei «Epah, já li isto em qualquer lado», quando dei por mim vi que era o meu poema! O que ri foi ao reparar que ela escolheu o poema que acho mais fraco meu, o que não tem mesmo nada de especial! Bem, mas isso já passou, só falta mesmo é apanhá-la no meio da rua, mas esse dia chega. Évora não é assim tão grande!

Adorei as vossas mensagens. Beijos enormes a todos:)

Agora vou a correr e a saltar visitar-vos porque tenho saudades!!

terça-feira, 7 de junho de 2005

Negro




Comes o meu coração.
Comes um pedaço a cada dia que foge de nossos pés.
Comes até sangrar,
até veres a dor e a raiva jorrar.
Comeste já o amor e a compaixão,
o respeito e a alegria,
tudo de bom que vivia em meu coração.

E de meus olhos pequenas gotas
se transmutam em cascatas de tristeza.

Negros são os dias que te esperam,
negro será tudo o que verás,
disse a tua alma enquanto comia o meu coração.

E a luz, outrora ofuscante, do meu ser
extingue-se
como o amor em mim.

Mas ainda resta a esperança.
O sangue da dor revela que ainda vive em mim
um pouco do meu frágil coração.
Um pouco. Ainda resta a esperança...

Raphaela Blat



Fiz este poema e quis partilhá-lo convosco. Não devia porque se me distraio com o blog não estudo, bem sei, mas é só este poema.
Quero agradecer todos os comentários:) Fiquei tão feliz por os ler.
Beijos gigantescos para todos e desculpem-me por não vos visitar agora, só dá mesmo para postar o poema. Compenso-vos quando voltar;)