terça-feira, 18 de janeiro de 2005

Aquele abraço...




Acordaram abraçados um ao outro. Naquele abraço, ela sentia-se tão protegida que, todos os medos que sempre a perseguiam, ali não tinham lugar. A noite tinha acalmado um pouco as saudades que sentiam um do outro. Mas só um pouco... viver longe de quem se ama não é fácil, dizem os apaixonados.
Ele dormia sempre muito bem quando a sentia por perto. Quando acordava, tocava-a para saber que tudo aquilo era real, sentia o cheiro daquele amor e voltava a dormir com um sorriso nos lábios. Nas noites em que ela estava ausente, não conseguia descansar. Faltava-lhe a sua outra parte, o outro eu que o completava.
Ela aprendera a dormir bem ao lado dele. No início tinha um sono inconstante, com sonhos desagradáveis e, por isso, evitava dormir quando estava com ele. Ficava acordada tanto tempo quanto conseguisse, olhando para o rosto da pessoa que mais amava, para todos os contornos da sua face, sentia a sua respiração, sentia o seu amor... Abraçava-o e ali ficava acordada até que o sono, finalmente, a vencia e tudo recomeçava... Os pesadelos não a deixavam em paz, não a deixavam aproveitar o pouco tempo que tinha com ele. Aquele segredo consumia-a. Não poder contar a ninguém estava a tornar-se insuportável. Aquele segredo. Maldito segredo. Acordava sobressaltada, aninhava-se mais naquele corpo amado que tinha a seu lado e tentava de novo não dormir.
Agora era diferente... os sonos inconstantes e repletos de pesadelos, deram lugar a sonos e sonhos "cor-de-rosa", cheios de paz e tranquilidade. Decidiu que quando estivesse com ele não pensaria em mais nada, somente neles dois. E antes de dormir não pensaria no que aconteceria se a sua família descobrisse, se a mãe descobrisse... simplesmente não pensaria em ninguém. Resultou. Agora ela obrigava-se a esquecer os outros quando estava com o seu amor.
Acordaram abraçados um ao outro. Naquele abraço, ela sentia-se tão protegida que, todos os medos que sempre a perseguiam, ali não tinham lugar.


imagem retirada de http://artmam.com

7 Lápis no papel:

Anonymous Anónimo escreveu no papel...

como já te tinha dito,gosto mt e tá super bem xcrito...
e a historia parece-s ca d alguem k eu conheço!
exa imagem... bem... ;p
bjinux,carla

21:43  
Blogger Ana escreveu no papel...

Um abraço que me fez pensar noutro abraço.
Lindo, gostei muito e a imagem é belissima :)
Besitos

23:30  
Blogger Vab escreveu no papel...

O contemplar a pessoa amada enquanto dorme é muito bom. O "não dormir" quando se está com a pessoa amada é muito bom. Mas é também muito bom dormir com a pessoa amada. Os pesadelos aos poucos deixam de ser sonhos, para se tornarem realidade, mas uma realidade tão boa e libertadora... são o máximo!!! Bêjos, estou de volta

02:12  
Blogger isa xana escreveu no papel...

aleluia... já sentia falta!!!
bêjito

02:15  
Blogger soldeinverno escreveu no papel...

muito bonito o teu texto... continua! Volto sempre...

15:34  
Blogger Ritinha escreveu no papel...

Está super giro. Cada vez mais admiro o teu jeito para a escrita. Como o que dizes é verdade, só sabe quem por essa experiência passa. É maravilhoso, ficamos com uma alma nova quando estamos com a pessoa amada. Continua.
BJS Linda Prima.

22:57  
Blogger isa xana escreveu no papel...

agora fico toda babada!!! brigada pelo teu elogio ao texto e à minha escrita. a cada dia que passa fico com mais certezas q o meu caminho tem q cruzar o da escrita. adoro escrever, cada vez gosto mais:)
aiiii, prima, é verdade, é tao bom dormir assim abraçado a quem se ama!
bêjitos

23:06  

Enviar um comentário

<< Voltar ao papel