quinta-feira, 20 de janeiro de 2005

Gaivotas




Oiço as gaivotas rodeando-me,
envolvendo-me,
abraçando-me.
Não me importo.
Sorrio.
São gaivotas amigas.
Cercam-me para me dizerem que tudo está bem,
que tudo vai correr bem,
que não me deixarão sofrer,
pois estão ali e proteger-me-ão.
Choro.
Lágrimas salgadas
escorrem pela minha face
enquanto os meus olhos admiram um mar revolto,
tempestuoso,
que brame o meu nome.
Quer buscar-me.
Quer engolir-me.
Mas elas não deixam.
As gaivotas não deixam.
Protejam-me.
Fiquem aqui.
Não me abandonem.
Grito-lhes.
Oiço-as sem cessar.
Oiço-as mesmo quando estou deitada na minha cama
e me preparo para adormecer.
As gaivotas ficam, sempre ficam.
Estão aqui ao meu lado a cuidar de mim.
Estão aqui para que nenhum mar revolto,
embrutecido,
me ataque,
me machuque,
me fira.
Elas estão aqui.
As gaivotas ficam, sempre ficam.

Raphaela Blat

Todos nós temos as nossas gaivotas.
As gaivotas do meu poema são as pessoas que me querem bem.
São especialmente os meus amigos, com quem sei que posso sempre contar.
Quem são elas para ti? Não quero que me digas, só quero que reflictas.

5 Lápis no papel:

Blogger Vab escreveu no papel...

Confesso que estas gaivotas me deixaram assustado.
Lembro-me que foi a primeira impressão que tive quando li o email.
Acho este poema um pouquinho perturbador. Gosto, mas perturbador

02:23  
Anonymous Anónimo escreveu no papel...

a imagem é absolutamente linda!
o poema é uma bela imagem das gaivotas e dá k pensar...
ñ t sei dzr bem pk mas senti-me meio «incomodada» ao lê-lo... ñ sei bem s esta é a palavra certa mas é a k m vem a cabeça.
no entanto,axo o poema mt bonito! apesar de m ter deixado a pensar kem são as minhas gaivotas...
parabéns!
bjinhux,carla

22:21  
Blogger Menina_marota escreveu no papel...

Que poderei dizer perante eta imagem e este poema! Lindas de morrer! Quem me conhece sabe a paixão que tenho por tudo que é marinho! Basta ir ao meu blog (que é a minha cara!) e ver!! Gostei muito do teu blog. Voltarei. Jinhos :-)

12:42  
Blogger Baixinho escreveu no papel...

há mar e mar, há ir e voltar e o blog tá de delirar

18:03  
Blogger pilgrim escreveu no papel...

Gostei muito do seu blog. Da poesia, das imagens, das reflexôes. Deijo meu comentario neste post, por ser um enamorado das gaivotas, do mar, do ceu...

00:08  

Enviar um comentário

<< Voltar ao papel