quarta-feira, 2 de fevereiro de 2005

Ausência




Um dia acordei
e as tuas pegadas,
as pegadas que deixaste na areia macia e clara
enquanto partias,
já não estavam lá.

Durante muito tempo elas ficaram na praia,
bem marcadas,
bem vincadas.
Não desapareciam.
Nem o mar as alcançava.
Ninguém as apagava.
Olhava para aquelas marcas todos os dias.
Sentia-te.
Desejava que voltasses.
Almejava por um sorriso do teu belo rosto.
Chorava quando te recordava,
quando relembrava cada momento vivido.
Imaginava-te regressar
dizendo que eu era a tua vida,
o teu amor.
Nunca regressaste.
Somente ficaram as tuas pegadas na areia,
lembranças do que já foi,
leves lembranças
de acontecimentos vividos
que não serão repetidos.

Um dia acordei
e as pegadas tinham sido vencidas
por um mar piedoso,
um mar precioso
que teve pena do meu sofrimento.
Furioso contigo,
apagou-as para sempre.

Já nada recordava a tua presença,
já nada marcava o teu caminho,
pois um dia acordei
e as tuas pegadas já não estavam lá.

Raphaela Blat

14 Lápis no papel:

Blogger lady-bird escreveu no papel...

É desse mar que precisamos tantas vezes... Esse mar que nos leva as recordações que nos prendem ao passado. E o mar sabe escolher a altura certa para apagar as marcas na areia.
Gostei muito do poema :)

01:39  
Blogger Mónica escreveu no papel...

Vim agradecer e retribuir a visita ao meu blog ,gostei muito do k li. Voltarei ,beijokas***

14:08  
Blogger lokus_boy escreveu no papel...

o teu poema faz-me lembras aquele das pegadas na areia de jesus. sabes kual é? tb é muito lindo. ás vezes era bom que o mar em vez de apagar as pegadas da areia apagasse o pensamento da nossa cabeça... bjokas.

14:15  
Blogger O Micróbio escreveu no papel...

Há momentos que não vale a pena recordar... e as nossas ondas encarregam-se de varrer as marcas...

14:33  
Blogger Ana escreveu no papel...

Olá Xana, a tua poesia q tanto aprecio continua a surpreender-me, nunca te canses de escrever :)

Hj venho pedir-te ajuda, caso possas diz-me qual é o servidor que usas para alojar as tuas imagens, vi que era aki : http://photos1.blogger.com/img/259/2880/1024/pegadas%20em%20pequeno.1.jpg
mas nao consigo aceder, deve ter outra maneira q eu desconheço, se pudesses explicar-me como o fazes ficava mto agradecida.
Besitos

17:11  
Anonymous Anónimo escreveu no papel...

Espectro #999 diz ...

Isa, minha linda [...] sei bem o que pretendes dizer, também eu a conheço bem (à ausência).
Mas, para te aliviar uma ligeira dôr que eventualmente pudesse surgir, pensei e logo executei [...] daí que te aconselho vivamente a clicares aí, onde diz [Espectro #999], claro que isto é só para ti.
Beijocas e inté.

17:20  
Blogger lobices escreveu no papel...

...olá Isa: tudo bem? grato pela tua visita; quanto à foto é de uma parte de uma das imensas naves de uma catedral em Bordéus (das cidades mais belas que eu já vi)...beijinhos para ti e para Évora (que adoro)

19:31  
Anonymous Anónimo escreveu no papel...

Espectro #999 diz ...

Isa, tens resposta lá no território.
Isa, dou-te autorização para usares aquele endereço, tornando-o num qualquer link que queiras fazer. Gostava porém, fica (só este) ao teu critério, que colocasses o autor em algum local visível. Como autor depreende-se [Espectro #999].
Vê lá se consegues ser a primeira outra vez, faz por aí umas apostas.
Beijocas grandes e inté.

19:34  
Blogger lique escreveu no papel...

O teu poema fala tão bem da ausência, da saudade e do misericordioso esquecimento! É mesmo assim. Beijinho, Isa.

21:41  
Blogger Ana escreveu no papel...

Xana, sou eu de novo, já fiz o download do Hello, mas agora nao me entendo com aquilo, deixo-te o meu e-mail se quiseres entrar em contacto comigo :) marginaiasolta@hotmail.com

Obrigada
Besitos

00:35  
Blogger Ana escreveu no papel...

opsssssssss , enganei-me :$ o endereço é:
marginaisasolta@hotmail.com

(faltava um S )

Besitos

00:37  
Blogger litle lucy escreveu no papel...

*suspiro*deixo o meu silêncio e um beijo carinhoso Rose**

01:19  
Blogger Mitsou escreveu no papel...

Que lindo poema, Isa! Venho agradecer a tua visita e palavras tão carinhosas. Gostei muito do que li e voltarei, de certeza. beijinhos :)

13:53  
Blogger AS escreveu no papel...

Este poema é fascinante! Gosto muito de vir até aqui...

Beijo

14:34  

Enviar um comentário

<< Voltar ao papel